Sexta, 27 de maio de 2022

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 05/12/2015

RENAN CALHEIROS # Por Um Mundo Melhor

RENAN CALHEIROS  # Por Um Mundo Melhor

Como faz anualmente, o Senado Federal entregou a Comenda de Direitos Humanos Dom Hélder Câmara. Uma oportunidade para conhecer personalidades que fazem diferença no Brasil, quando o tema envolve gente que se preocupa e se ocupa com gente. 
 
São pessoas que dedicam a maior parte de seu tempo - às vezes o tempo inteiro - em defender os direitos daqueles que têm subtraídas as possibilidades de uma vida digna. São pessoas que defendendo os direitos básicos da população apostam na bondade humana, na justiça social e em um mundo melhor. 
      
A denominação dessa comenda como Dom Hélder Câmara é também uma homenagem ao grande brasileiro que foi o arcebispo de Olinda e Recife, conhecido e mundialmente respeitado por sua atuação na defesa dos mais pobres e dos perseguidos políticos durante a ditadura militar no Brasil.
 
O italiano Cesare La Rocca criou, há 25 anos, o Projeto Axé. Sua iniciativa já ajudou a educar mais de 24 mil crianças que, estimuladas a deixar as ruas, a mendicância, a vadiagem e muitas vezes do crime, são levadas a participar de uma série de atividades de arte-educação, entre elas capoeira, dança, música, canto e moda. 
 
A segunda agraciada, Gleice Francisca Machado, tem a nobre missão de cuidar para que os afetados pelo xeroderma pigmentoso tenham esperança de um dia poder transitar pelas ruas. Isso porque a doença, com suas deformidades, e todo sofrimento consequente, não as permitem  ter contato com a luz solar. A sua pesquisa sobre o tema, que resultou na obra “Nas Asas da Esperança”, deu viabilidade às dificuldades enfrentadas pelos afetados por esse mal. 
 

 

Por sua vez, a desembargadora Maria Berenice Dias recebeu a Comenda  pela militância dos direitos das mulheres, principalmente pelo seu combate à violência doméstica. Maria Berenice, que é uma referência no Brasil quando se fala em Direito de Família.
 
Outro condecorado foi o padre Paulo Roberto. Como diretor presidente do Instituto do Câncer Joel Magalhães trava uma incansável luta pelos direitos dos portadores da doença no Amapá. O presidente da Fundação Renascer, Wellington Dantas Mangueira Marques,  também recebeu a Comenda.  Como Secretário de Justiça e Secretário da Segurança Pública de Sergipe, implantou a Polícia Comunitária, que tem como lema “polícia cidadã para uma sociedade de cidadãos”. 
 
Também foi agraciada fundadora do Projeto Uerê, Yvonne Bezerra de Mello. Seu trabalho como vice-presidente da Casa da Cidadania, no Morro Dona Marta, e presidente da Casa da Paz, em Vigário Geral, no Rio de Janeiro, a levou a exercer a função de Conselheira de Direitos Humanos do Tribunal Penal Internacional.  
 

Em memória, também concedemos a Comenda  a Dom Moacyr José Vitti por seu trabalho na Pastoral Vocacional  que o levou à Congregação dos Estigmatinos, em Roma. Sua dedicação e devoção ao sacerdócio o fez merecedor da Comenda. Um mundo melhor depende do trabalho, esforço e dedicação de cada um de nós.

*O autor é senador (PMDB/AL) e presidente do Congresso Nacional

Tags:

Sobe Catracas

GLAUCIVAN SILVA, artista plástico

Foi o vencedor do concurso do Cartaz Oficial do Festival de Parintins 2022

Desce Catracas

JAIR SOUTO, prefeito de Manaquiri (AM)

Grupo de 52 prefeitos, dos 62 chefes de Executivo, esvaziou Associação de Municípios Amazonenses, que ele presidia, e criou outra entidade