Sexta, 27 de maio de 2022

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 01/10/2015

MARCELO RAMOS #Transporte coletivo deve ser prioridade

MARCELO RAMOS  #Transporte coletivo deve ser prioridade

O jornal a crítica do último domingo (27.09.2015) publica matéria especial sobre “Trânsito e Mobilidade” assinada pela competente jornalista Joana Queiroz. No conteúdo da matéria jornalística uma pequena entrevista com o Diretor-Presidente do SMTU, Pedro Carvalho.

 

1. A prefeitura tem alguma proposta para melhorar o sistema de transporte urbano de Manaus?
Tem muitas, mas falta é recursos e conscientização dos governos estadual e federal para investir na mobilidade urbana. A prefeitura está fazendo o que pode.
Conheço bem o presidente do SMTU, é um homem sério e devotado ao transporte público, mas refém de uma administração que não prioriza essa questão tão importante para o bem-estar do cidadão manauara.

 

Transferir a responsabilidade é o que sobra a ele como membro de uma administração que, por opção, gasta menos de 1% do seu orçamento com o órgão que ele dirige (SMTU).

 

Quem lê a entrevista poderia concluir que a responsabilidade pelo transporte coletivo é dos governos estadual e federal e que a prefeitura não tem responsabilidade e nem recursos mínimos para enfrentar o problema. Isso não é verdade!

 

A responsabilidade constitucional com transporte coletivo é do município e a Prefeitura de Manaus fez a opção de não aplicar recursos mínimos para a melhoria do sistema.

 

Não estou preocupado com críticas ao prefeito, estou propondo um debate responsável e verdadeiro sobre as prioridades definidas pela sua administração.

Vejamos.

 

Segundo o site Transparência da Prefeitura de Manaus, até da data de hoje o SMTU, órgão responsável pelo transporte coletivo de Manaus, executou R$ 16.407.710,36 (dezesseis milhões, quatrocentos e sete mil, setecentos e dez reais e trinta e seus centavos). Por outro lado, a SEMCOM, órgão responsável pela comunicação e propaganda do governo, executou R$ 62.988.414,57 (sessenta de dois milhões, novecentos e oitenta e oito mil, quatrocentos e quatorze reais e cinquenta e sete centavos).

 

Só as duas agências de publicidades contratadas recebem juntas R$ 52.718.712,44 (cinquenta e dois milhões, setecentos e dezoito mil, setecentos e doze reais e quarenta e quatro centavos). Ou seja, só as duas agências receberam mais que o triplo de todo o gasto com o órgão que cuida do transporte coletivo.

 

Isso não é falta de recursos. Isso é erro de prioridades.


Precisamos melhorar a gestão. Se os recursos são limitados, o prefeito não tem o direito de gastar mal, não tem o direito de errar nas prioridades. Nossa cidade e nossa gente merecem uma gestão moderna, eficiente, que aplique bem o dinheiro público, que se preocupe mais com o bem-estar das pessoas que com as próximas eleições.

O autor é advogado, professor e escritor.

Tags:

Sobe Catracas

GLAUCIVAN SILVA, artista plástico

Foi o vencedor do concurso do Cartaz Oficial do Festival de Parintins 2022

Desce Catracas

JAIR SOUTO, prefeito de Manaquiri (AM)

Grupo de 52 prefeitos, dos 62 chefes de Executivo, esvaziou Associação de Municípios Amazonenses, que ele presidia, e criou outra entidade