Quinta, 30 de junho de 2022

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 22/06/2022

Prefeito de Parintins diz que é 'lamentável' DNIT fechar porto em pleno Festival

Bi Garcia afirmou ainda que o órgão cuida de uma forma irresponsável do porto e que está promovendo reuniões para solucionar o problema

Prefeito de Parintins diz que é 'lamentável' DNIT fechar porto em pleno Festival Porto de Parintins (Foto: Pitter Freitas)

DEAMAZÔNIA PARINTINS, AM – O prefeito de Parintins Bi Garcia (União Brasil) disse nesta quarta-feira (22/6), que é “lamentável” a decisão do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) de fechar o porto da cidade, em pleno Festival Folclórico 2022.

 

O prefeito afirma que o órgão cuida de uma forma irresponsável do porto.

 

A apenas 2 dias para a realização da festa de Caprichoso e Garantido, o DNIT fechou o porto, alegando que a balsa do cais flutuante apresenta danificações na estrutura metálica que pode comprometer a vida de passageiros.

 

“É lamentável a atitude do DNIT de fechar o porto de Parintins nesse momento importante para a economia da cidade que traz a geração de emprego e renda, sendo que temos o controle total do funcionamento do porto, com apoio da Marinha do Brasil”, afirma o prefeito.

 

Ainda conforme Garcia, a Prefeitura colabora com o funcionamento do porto, disponibilizando funcionários.

 

“Eles [DNIT] ficam fazendo uma comparação com o porto de Manaus que tem mais de 100 anos de fundação. O porto de Parintins tem 16 anos que foi inaugurado. Foi em 2006, e, lamentavelmente, desde a sua inauguração esse porto vem dando problema pra cidade [...] vive mais fechado do que aberto”, afirmou o prefeito, em áudio divulgado no WhatsApp.

 

O prefeito afirmou que está promovendo reuniões para solucionar o problema.

Sobe Catracas

JENDER LOBATO, presidente do boi Caprichoso

Boi Caprichoso sagrou-se campeão do Festival Folclórico de Parintins 2022, vencendo rival por 8 décimos

Desce Catracas

ANTÔNIO ANDRADE, presidente do Boi Garantido

Boi Garantido perde o Festival de Parintins e enfrenta crise com debandada de levantadores