Quinta, 30 de junho de 2022

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 10/06/2022

Sucatear para fechar: MEC retira R$ 220 milhões das universidades federais

Governo Bolsonaro anunciou, na semana passada, um corte de 7,2% no orçamento destinado as despesas de custeio e investimento de instituições federais de ensino superior; agora, metade dos 7,2% serão bloqueados 

Sucatear para fechar: MEC retira R$ 220 milhões das universidades federais Entrada do campus da Ufam em Manaus (Foto: Reprodução/Ufam)

BRASÍLIA - A Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) informou nesta quinta-feira, 9, que as universidades federais perderão mais de R$ 220 milhões em seus orçamentos em razão do remanejamento de recursos pelo Ministério da Educação (MEC).

 

A pasta anunciou, na semana passada, um corte de 7,2% no orçamento destinado a custeio e investimento de instituições federais de ensino superior. Agora, metade dos 7,2% serão bloqueados. 

 
 

Com o bloqueio do orçamento, as universidades devem enfrentar problemas em setores básicos como pagamento de contas de água, luz, segurança e manutenção, além de investimentos em pesquisa, bolsas e auxílios a estudantes carentes. 

 

"O MEC informou que metade dos 7,2% ainda bloqueados, o equivalente à 3,2% do orçamento discricionário, será remanejada para outros órgãos para pagamento de despesas obrigatórias, representando uma perda de mais de R$ 220 milhões em nossos orçamentos", informou a Andifes, conforme o jornal O Globo

 

Em nota, o presidente da associação, o reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Marcus Vinicius David, afirmou que a retirada de recursos torna a situação das universidades insustentável:

 

"A situação que já era bastante preocupante, agora se torna insustentável. A Andifes trabalha para a reversão total do bloqueio, e vai agora redobrar esforços para obter a recomposição do valor cortado e o desbloqueio do valor ainda bloqueado, sem os quais fica inviável para as universidades manterem seus compromissos e atividades neste ano". 

 

O ministro da Educação, Victor Godoy, disse em seu perfil no Twitter na 6ª feira (3.jun.2022) que o corte na verba destinada às universidades federais seria de 7,2%, e não mais de 14,5% como o governo havia informado em 27 de maio. 

Sobe Catracas

JENDER LOBATO, presidente do boi Caprichoso

Boi Caprichoso sagrou-se campeão do Festival Folclórico de Parintins 2022, vencendo rival por 8 décimos

Desce Catracas

ANTÔNIO ANDRADE, presidente do Boi Garantido

Boi Garantido perde o Festival de Parintins e enfrenta crise com debandada de levantadores