Domingo, 16 de janeiro de 2022

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 10/01/2022

Turbina de avião da Azul pega fogo no ar e causa pânico em passageiros

Voo que teria destino à Recife retornou para aeroporto de Manaus, na madrugada desta segunda (10)

Turbina de avião da Azul pega fogo no ar e causa pânico em passageiros Retorno dos passageiros à Manaus (Foto: Reprodução)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - Um voo da Azul que saiu de Manaus com destino a Recife, manhã desta segunda-feira (10), precisou retornar à capital amazonense após uma das turbinas do avião pegar fogo.

 

Passageiros relataram que o acidente ocorreu logo após a decolagem, e ninguém ficou ferido. O caso ocorreu por volta das 2h da manhã.

 

A jornalista Cleo Pinheiro, que estava dentro da aeronave, relatou nas redes sociais que, minutos após a decolagem, a turbina começou a pegar fogo. “Eu vi, eu estava na janela. Eu vi”, conta.

 

“Uma mulher deu um grito lá atrás e a gente entendeu que estava acontecendo algo, olhei pela janela e vi o fogo, aí começou aquele desespero e o fogo aumentou”, completa.

 

O piloto informou os passageiros sobre o problema e que o avião faria o retorno para Manaus.

 

Ainda conforme os passageiros, eles foram acomodados em outros voos da própria companhia e devem embarcar para os seus destinos ainda nesta segunda-feira (10).

 

A Azul informou, em nota que, o voo AD2649 (Manaus-Recife) precisou retornar ao aeroporto de origem por questões técnicas. A empresa lamentou o transtorno e reforçou que medidas como essas são necessárias para garantir a segurança de suas operações.

 

A companhia afirmou, ainda, que prestou toda a assistência necessária a seus Clientes, conforme previsto na resolução 400 da Anac, e os reacomodou nos próximos voos da companhia partindo de Manaus.

VEJA O VÍDEO DO RELATO DA JORNALISTA:

Sobe Catracas

CLEINADO MARINHO, diretor de produção

Dirigiu filme de animação com personagens indígenas em cenário pandêmico, que passa em São Gabriel da Cachoeira, e será lançado no Youtube

Desce Catracas

AGUINALDO MARTINS, ex-prefeito de Manaquiri (AM)

Após dez anos, foi processado pelo MPAM acusado de integrar esquema de emissão de notas frias para fraude no fornecimento de combustíveis, em seu mandato de 2012