Quarta, 10 de agosto de 2022

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 26/11/2021

Garimpeiros começam a deixar o Rio Madeira, após anúncio de operação da PF

Há duas semanas, garimpeiros instalaram mais de 300 balsas para exploração de ouro, em frente a comunidade Rosarinho, em Autazes; VÍDEO

Garimpeiros começam a deixar o Rio Madeira, após anúncio de operação da PF Garimpeiros começam a deixar o Rio Madeira, após anúncio de operação da PF

DEAMAZÔNIA AUTAZES, AM - Garimpeiros que invadiram, há duas semanas, o Rio Madeira, em Autazes, em busca de ouro, nas proximidades da comunidade do Rosarinho, começaram a deixar a localidade nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira (26).

 

A saída acontece após o anúncio de que a Polícia Federal e órgãos de controle e ambientais realizariam uma operação na área. 

 

A informação foi repassada ao Portal deAMAZÔNIA pelos moradores de Autazes.

 

"Só sobraram umas 30, pelo que eu contei", disse um morador, sobre a saída dos garimpeiros. 

 

Nesta quinta-feira (25), o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, anunciou que o governo preparava uma estratégia para retirar os garimpeiros da localidade, com Ibama, Marinha e PF.

 

Há duas semanas que 300 balsas, empurradores e dragas estavam instaladas em frente à comunidade do Rosarinho, formando um bairro flutuante, em Autazes, no entroncamento com Nova Olinda do Norte, Borba e Novo Aripuanã, para exploração de ouro.

 

Os garimpeiros usam lanchas a jato para encurtar a viagem desde Manaus, pela BR-319.

 

Após a repercussão das imagens, o Ministério Público Federal (MPF) informou que já tinha cobrado de órgãos e autarquias federais e estaduais providências para reprimir e desarticular o garimpo ilegal na calha do Rio Madeira e demais afluentes.

 

As recomendações foram direcionadas ao Ibama, Exército, Marinha, PF, Agência Nacional de Mineração (ANM) e Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam).

VEJA VÍDEO FEITO HOJE (26):

 

Sobe Catracas

DOM LEONARDO STEINER, arcebispo de Manaus

Foi escolhido pelo Papa Francisco para ser o primeiro cardeal da região amazônica do Brasil, em defesa da floresta e tribos indígenas

Desce Catracas

WILLIAM FONSECA, prefeito de Oriximiná (PA)

MPPA investiga suposta promoção pessoal do prefeito, que teria 'enfeitado' a cidade durante o Círio de Santo Antonio, com seu slogan de campanha