Domingo, 16 de janeiro de 2022

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 26/11/2021

Greenpeace denuncia que governos do AM e RR liberam licenças de garimpos no Rio Madeira

CIMI e Greenpeace relatam que Justiça Federal, em agosto de 2021, anulou diversas licenças concedidas pelo Ipaam de maneira irregular para a extração de ouro no Rio Madeira.

Greenpeace denuncia que governos do AM e RR liberam licenças de garimpos no Rio Madeira Vista aérea da cidade de Autazes (AM) (Divulgação)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O porta-voz da campanha Amazônia do Greenpeace, Danicley Aguiar, disse que os governos do Amazonas e Roraima estão alinhados a política ambiental do governo Bolsonaro que liberam licenças ambientais para a exploração de garimpeiros.

 

Segundo o CIMI e o Greenpeace a invasão em massa dos garimpeiros nas proximidades da comunidade Rosarinha, no Rio Madeira, em Autazes, ocorre há duas semanas, com notícias que circulam que o local é rico em ouro.

 

 "Infelizmente esse tipo de atividade se tornou uma praga na região, o garimpo virou uma epidemia, tem toda uma narrativa, uma licença política que tem sido construída pelos governos do Estado do Amazonas e de Rondônia e que se associa a narrativa da presidência da república, que dá estímulo ao avanço dessa economia de destruição na Amazônia. É lamentável que a lei tenha se tornado exceção e não regra e o que se pede é que as autoridades federais e estaduais ajam para impedir que esse tipo de atividade se alastre por todo o Rio Madeira", disse a representante do Greenpeace.

 

Danicley Aguiar ainda acrescenta: “em agosto, deste ano, a Justiça Federal condenou o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) a anular diversas licenças concedidas de maneira irregular para a extração de ouro no Rio Madeira”.

 

Segundo o Brasil de Fato 'a Justiça Federal alegou falta de estudos que apresentem o impacto ambiental antes da concessão de autorizações, principalmente sobre os danos ambientais causados pelo uso de mercúrio nestas atividades'.

 

Rafael Modesto, da assessoria Jurídica do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), disse que o garimpo ilegal acontece de forma recorrente na região do Baixo Madeira até o estado de Rondônia.

 

“Em janeiro de 2021, Rondônia autorizou e regulamentou a prática em seu território, além de revogar um decreto que proibia a extração de minério no Rio Madeira, no trecho da divisa com o Amazonas, no qual a prática continua sendo ilegal", afirmou.

 

Sobe Catracas

CLEINADO MARINHO, diretor de produção

Dirigiu filme de animação com personagens indígenas em cenário pandêmico, que passa em São Gabriel da Cachoeira, e será lançado no Youtube

Desce Catracas

AGUINALDO MARTINS, ex-prefeito de Manaquiri (AM)

Após dez anos, foi processado pelo MPAM acusado de integrar esquema de emissão de notas frias para fraude no fornecimento de combustíveis, em seu mandato de 2012