Sábado, 12 de junho de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 10/06/2021

02 do Ministério da Saúde não explica por que aviões não levaram oxigênio a Manaus

“O senhor gritou dizendo que não ia enviar nenhum avião dos Estados Unidos para levar oxigênio ao Amazonas?”, questionou presidente da CPI.

02 do Ministério da Saúde não explica por que aviões não levaram oxigênio a Manaus (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

DEAMAZÔNIA BRASÍLIA - O presidente da CPI da Pandemia, senador amazonense Omar Aziz (PSD-AM), questionou o coronel Elcio Franco, ex-secretário executivo do Ministério da Saúde, durante depoimento à Comissão, nesta quarta-feira (9/6), sobre o episódio em que Franco teria se negado a mandar um avião dos Estados Unidos com oxigênio para o Amazonas, durante o pico da pandemia no estado, em janeiro.

 

 

Questionado pelos membros da CPI, o número 2 do Ministério da Saúde na gestão de Pazuello negou que isso tenha acontecido. “De forma alguma”, respondeu.

“O senhor gritou dizendo que não ia enviar nenhum avião dos Estados Unidos para levar oxigênio ao Amazonas?”, rebateu Aziz.

 

 

O senador do Amazonas continuou o questionando: “mas o senhor soube da oferta do avião Estados Unidos para enviar oxigênio para o meu estado, para Manaus?”.

 

Franco respondeu que só teve acesso a essa informação no dia 18 de janeiro e que intermediou junto à Agência Brasileira de Cooperação do Ministério das Relações Exteriores. “A resposta só veio no dia 23 ou 26 de janeiro, quando já havíamos equalizado com oxigênio líquido o transporte por meio da FAB”, afirmou.

 

Aziz então subiu o tom e interrompeu: "Isso não é verdade. Eu estava em Manaus, eu não estava em outro lugar... eu estava lá”.

Em janeiro, os deputados federais Marcelo Ramos (PL) e José Ricardo (PT) também cobraram o Ministério das Relações Exteriores por não autorizar o voos dos aviões da FAB dos Estados Unidos até Manaus para o transporte do oxigênio.

Em outro momento do depoimento, quando Elcio Franco negou atraso na compra de vacinas e afirmou que Eduardo Pazuello “lutou” para combater a falta de oxigênio estado, Omar Aziz pediu que Franco não tentasse proteger quem foi omisso no combate à pandemia.

 

“Não dá para aceitar, coronel, que vossa excelência que jurou servir, não só uma pessoa, mas jurou servir a Pátria,[sic] se o Brasil em guerra entrasse, o senhor ia defender qualquer um de nós aqui e qualquer brasileiro. Por isso, proteger aqueles que foram omissos, que não quiseram comprar vacina, não é trabalhar pelo Brasil, é trabalhar contra os brasileiros”, afirmou o presidente da CPI.

 

Franco, que é coronel da reserva e hoje é assessor especial da Casa Civil, foi o segundo nome da hierarquia da pasta entre junho de 2020 e março de 2021, na gestão do general Eduardo Pazuello.

 

A CPI da Pandemia investiga o uso do dinheiro federal que foi enviado para cidades e Estados, além de supostas omissões do governo federal no combate à pandemia.

Tags:

Sobe Catracas

RENATO MEDICIS, presidente da Águas de Manaus

Para incentivar vacinação contra a Covid-19, concessionária irá oferecer transporte a todos colaboradores, com mais 40 anos, que forem se vacinar

Desce Catracas

RAIMUNDO FONSECA, ex-presidente da Câmara de Japurá

Tribunal de Contas do Amazonas reprovou as contas dele, referentes a 2015, e aplicou multa de R$ 100 mil