Sábado, 12 de junho de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 10/06/2021

CPI vai recorrer da decisão do STF que permitiu ao governador do AM não depor

“Governador Wilson Lima, vossa excelência perde uma oportunidade gigante na sua vida”, declarou o presidente Omar Aziz

CPI vai recorrer da decisão do STF que permitiu ao governador do AM não depor Presidente da CPI, senador Omar Aziz (Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado)

DEAMAZÔNIA BRASÍLIA - O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), afirmou, na sessão desta quinta-feira (10/6), que o Senado irá recorrer da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que permitiu ao governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), não dar depoimento à Comissão.

 

A ministra Rosa Weber, do STF, entendeu que, como Lima já foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e é investigado por suposto envolvimento em um esquema de desvio de verbas destinadas ao enfrentamento da pandemia de Covid, ele tem direito de não dar respostas que possam incriminá-lo. Pela decisão, ele pôde optar por não ir à CPI.

 

"Primeiro, iremos recorrer dessa decisão. A Mesa, o Senado irão recorrer da decisão. Respeitamos a decisão da ministra Rosa Weber, como temos respeitado todas as outras decisões que aqui foram impetradas, contra esta Comissão Parlamentar de Inquérito. Mas, acredito que o governador do Amazonas perde uma oportunidade ímpar de esclarecer ao Brasil, mas, principalmente ao povo amazonense, o que de fato aconteceu no estado do Amazonas”, declarou Omar Aziz.

 

“Não é uma coisa rotineira. Faltou oxigênio, pessoas vieram a perder a vida e o governador poderia explicar isso ao povo amazonense. Ele não terá uma oportunidade como teria hoje, se estivesse aqui de dizer ao Brasil e ao Amazonas o que realmente se passou”, prosseguiu Aziz.

 

“Governador Wilson Lima, Vossa Excelência perde uma oportunidade gigante na sua vida, não só como homem público, mas também como pessoa”, completou o presidente da CPI.

 

O depoimento de Wilson Lima estava previsto para o fim deste mês, mas foi antecipado para esta quinta-feira (10/6), a pedido do senador Marcos Rogério (DEM-RO), que citou que o governador foi alvo de operação da Polícia Federal.

 

A ação da PF investiga fraudes na contratação de um hospital de campanha em Manaus (AM). Membros da Secretaria de Saúde teriam favorecido empresários locais a mando do governador.

Sobe Catracas

RENATO MEDICIS, presidente da Águas de Manaus

Para incentivar vacinação contra a Covid-19, concessionária irá oferecer transporte a todos colaboradores, com mais 40 anos, que forem se vacinar

Desce Catracas

RAIMUNDO FONSECA, ex-presidente da Câmara de Japurá

Tribunal de Contas do Amazonas reprovou as contas dele, referentes a 2015, e aplicou multa de R$ 100 mil