Sábado, 12 de junho de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 08/06/2021

Omar diz que Bolsonaro repetiu omissão, após onda de violência no Amazonas

Bolsonaro debocha dos ataques de facção em Manaus e provoca membros da CPI

Omar diz que Bolsonaro repetiu omissão, após onda de violência no Amazonas Presidente da CPI, senador Omar Aziz (Foto: Leopoldo Silva/Agência Senado)

DEAMAZÔNIA BRASÍLIA - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não esconde mais que anda incomodado com as investigações da CPI da Covid-19. Ontem (08), ele voltou a instigar os senadores Omar Aziz (PSD) e Eduardo Braga (MDB), e a debochar da onda de violência de facção criminosa em Manaus.   

 

“Estamos tendo problema em Manaus, né? Acabou falecendo lá um chefe do tráfico e o pessoal está reagindo aí. Eu queria saber onde está os senadores Omar Aziz e Eduardo Braga? Eles não são lá do Amazonas? Não cuidam do estado? Estou aguardando o pronunciamento deles”, debochou o presidente, para apoiadores no cercadinho do Palácio do Alvorada.

 

O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), reagiu. O senador disse que semelhante à pandemia, Bolsonaro mais uma vez é omisso, agora, com a segurança dos amazonenses. Omar disse que telefonou no domingo (6) para o ministro da Justiça pedindo apoio da Força Nacional.

 

“Presidente, o seu papel, como chefe maior da nação, era ter pego o telefone, não ficar brincando em cercadinho. O senhor foi omisso na pandemia e está sendo omisso em relação ao Amazonas”, afirmou o senador.

 

Segundo Omar, em nenhum momento o presidente se preocupou em saber do Ministério da Justiça a situação da onda de violência, em Manaus.

 

“O senhor tem que prestar atenção no que fala […] Você já fez graça com a morte das pessoas, você mandou comprar vacina com a mãe. E agora você não se prestou a pegar o telefone e ligar para o seu ministro da Justiça para saber o que estava acontecendo”, completou.

Sobe Catracas

RENATO MEDICIS, presidente da Águas de Manaus

Para incentivar vacinação contra a Covid-19, concessionária irá oferecer transporte a todos colaboradores, com mais 40 anos, que forem se vacinar

Desce Catracas

RAIMUNDO FONSECA, ex-presidente da Câmara de Japurá

Tribunal de Contas do Amazonas reprovou as contas dele, referentes a 2015, e aplicou multa de R$ 100 mil