Sábado, 12 de junho de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 18/05/2021

Brasil identifica primeiro caso suspeito da variante indiana, no Maranhão

Navio entrou em quarentena após tripulante indiano, de 54 anos, ser internado em hospital de São Luís com Covid; SES-MA e Anvisa monitoram o caso

Brasil identifica primeiro caso suspeito da variante indiana, no Maranhão Indiano com Covid-19 é internado em São Luís, diz nota da SES (Foto: Reprodução/Internet)

DEAMAZÔNIA MARANHÃO - Em nota divulgada na noite desse sábado (15/5), a Secretaria de Estado da Saúde (SES) do Maranhão informou que um tripulante de nacionalidade indiana de um navio, que aportou em São Luís, foi internado em um hospital da rede privada da capital, diagnosticado com o novo coronavírus (Covid-19).

 

A preocupação é que este pode ser o primeiro caso da variante B.1.617 emergente da Índia identificada no Brasil.

 

A amostra do paciente de 54 anos foi coletada e encaminhada ao LACEN/MA para envio ao Instituto Evandro Chagas que realizará o sequenciamento genômico para identificar a possível variante da cepa.

 

O paciente é um dos tripulantes do navio "MV SHANDONG DA ZHI". Ele começou a sentir os sintomas da doença em 4 de maio e teve febre.

 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou que o navio encontra-se em quarentena no litoral do estado do Maranhão, para isolamento dos demais tripulantes.

 

A Secretaria de Saúde do Maranhão foi notificada para seguir os protocolos sanitários, sendo orientada a realizar coleta de exame de PCR em toda a tripulação, procedimento que já está ocorrendo.

 

O secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Lula, presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), escreveu em sua rede social "Nossas equipes acompanham o caso, sob coordenação da ANVISA" e completou a respeito dos tripulantes do navio "já estão de quarentena".

 

Sobre a variante B.1.617 emergente da Índia

A OMS classificou a variante B.1.617 (emergente da Índia) como uma preocupação global, alertando para o risco de maior transmissibilidade, tendo se disseminado em outros países, e características que poderiam tornar as vacinas menos eficazes.

 

A variante  B.1.617 foi identificada primeiramente na Índia em dezembro, embora uma versão anterior tenha sido detectada em outubro de 2020.

Sobe Catracas

RENATO MEDICIS, presidente da Águas de Manaus

Para incentivar vacinação contra a Covid-19, concessionária irá oferecer transporte a todos colaboradores, com mais 40 anos, que forem se vacinar

Desce Catracas

RAIMUNDO FONSECA, ex-presidente da Câmara de Japurá

Tribunal de Contas do Amazonas reprovou as contas dele, referentes a 2015, e aplicou multa de R$ 100 mil