Terça, 18 de maio de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 04/05/2021

Veja a carta que Mandetta entregou para Bolsonaro em 2020, sobre os riscos da pandemia

A carta, levada pelo ex-ministro da Saúde até a CPI nesta terça (4), foi o primeiro documento recebido oficialmente pela Comissão

Veja a carta que Mandetta entregou para Bolsonaro em 2020, sobre os riscos da pandemia Mandetta em depoimento na CPI da Pandemia (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

BRASÍLIA - Em depoimento à CPI da Covid nesta terça-feira (4), o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, disse ter entregue uma carta ao presidente Jair Bolsonaro em março de 2020, em que alertava sobre riscos da pandemia.

 

O ex-dirigente da pasta citou o documento durante sua participação na comissão mais cedo. A carta, levada por Mandetta até a CPI nesta terça-feira (4/5), foi o primeiro documento recebido oficialmente pela comissão. 

 

Em um trecho da carta, Mandetta diz: "Em que pese todo esforço empreendido por esta pasta para proteção da saúde da população e, via de consequência, preservação de vidas no contexto da resposta à epidemia da covid-19, as orientações e recomendações não receberam apoio deste Governo Federal, embora tenham sido embasadas por especialistas e autoridades em saúde, nacionais e internacionais, quais sejam, o isolamento social e a necessidade de reconhecimento da transmissão comunitária."

 

O ex-ministro diz ainda: "recomendamos, expressamente, que a Presidência da República reveja o posicionamento adotado, acompanhando as recomendações do Ministério da Saúde, uma vez que a adoção de medidas em sentido contrário poderá gerar colapso do sistema de saúde e gravíssimas consequências à saúde da população."

VEJA A CARTA NA ÍNTEGRA:

 

 

 

Sobe Catracas

DOMINGOS CHALUB, presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas

TJAM faz história ao ficar acima da 'média Brasil', em relação às Metas Nacionais do CNJ no ano de 2020

Desce Catracas

BETO D'ÂNGELO, prefeito de Manacapuru (AM)

MP/AM abriu um inquérito contra a Prefeitura para investigar suposta apropriação dos valores do Fundo Previdenciário Municipal