Terça, 18 de maio de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 28/04/2021

Em dez meses, festas clandestinas reuniram mais de 21 mil pessoas no Amazonas

Ações da Central Integrada de Fiscalização resultaram em mais de 700 estabelecimentos e 48 festas clandestinas fechadas

Em dez meses, festas clandestinas reuniram mais de 21 mil pessoas no Amazonas (Foto: Carlos Soares/SSP-AM)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - O Governo do Amazonas apresentou, nesta quarta-feira (28/04), um balanço do trabalho executado pela Central Integrada de Fiscalização (CIF), coordenada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM). Em dez meses de fiscalização focada na prevenção da Covid-19, a CIF realizou, entre as ações, o fechamento de mais de 700 estabelecimentos e notificou 495 locais em situação irregular.

 

A central também impediu a realização de 48 festas clandestinas, sendo 42 na capital e mais seis no interior do estado.

 

O balanço apresentado forneceu dados relacionados às festas clandestinas fechadas pela CIF, um total de 48 eventos, dos quais 42 em Manaus e outros seis nos municípios de Novo Airão, Tonantins, Coari, Manacapuru, Benjamin Constant e Iranduba. Segundo a SSP-AM, as aglomerações reuniram mais de 21 mil pessoas, sendo o Tarumã a área com maior registro de casos na capital. As operações nesses locais encaminharam 496 pessoas para delegacias.

 

O balanço divulgado pela SSP-AM considera as operações realizadas desde o dia 25 de junho de 2020 até o dia 24 de abril deste ano. A CIF incorpora o trabalho de órgãos do Governo do Estado e da Prefeitura de Manaus.

 

As vistorias ocorrem em diversos ambientes públicos como bares, casas noturnas, restaurantes, flutuantes, eventos clandestinos, supermercados, embarcações, academias, entre outros. Ao todo, a CIF executou 3.320 vistorias nesses locais, resultando em 774 fechamentos, 102 interdições e 495 autuações, todas na capital.

 

A SSP informou, ainda, que 131 pessoas foram conduzidas para delegacias na capital, havendo também 215 autuações por parte do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM). E 21 veículos e cinco embarcações foram apreendidos por descumprirem as medidas de restrição estabelecidas pelos decretos estaduais.

 

O secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, afirma que o objetivo das forças de segurança do Amazonas é mostrar para a população a importância da colaboração de todos em seguir as medidas restritivas, tendo em vista a possibilidade de aumento de casos em uma possível terceira onda de contaminação do novo coronavírus.

 

“Para isso, é necessária a conscientização de toda a população, dos comerciantes, das pessoas que vão para os locais para se divertir e também dos órgãos públicos. Nós queremos sim que modifique essa situação para melhor. Mas se houver necessidade, em benefício para a população seguir as medidas restritivas, o Estado logicamente não hesitará em fazer isso. Para que isso não aconteça, repito: conscientização e colaboração de todos”, afirmou.

 

Denúncias

As vistorias da CIF são decorrentes de denúncias da população por meio do 190. Conforme a SSP-AM, em 2021, a quantidade de informes relatando irregularidades chegou a 22.768, sendo 9.700 mil somente em janeiro, mês com maior registro de denúncias. Em 2020, foram 6.523 denúncias.

 

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Ayrton Norte, destacou o papel da população em auxiliar as autoridades fazendo as denúncias.

 

“É muito importante a participação da população. Denuncie através do 190, do 181, mesmo que de forma anônima. A CIF tem esse colegiado composto por diversos órgãos, inclusive do município. Nós temos procurado trabalhar pela vida das pessoas, e quando a gente fala em trabalhar pela vida, a gente começa a falar com as pessoas para que tenham consciência e responsabilidade. A Polícia Militar vai continuar cumprindo o seu papel de patrulhar as ruas para combater o crime e, acima de tudo, também trabalhar pela vida dessas pessoas”, disse o comandante-geral.

 

Festas clandestinas

O balanço apresentado forneceu dados relacionados às festas clandestinas fechadas pela CIF, um total de 48 eventos, dos quais 42 em Manaus e outros seis nos municípios de Novo Airão, Tonantins, Coari, Manacapuru, Benjamin Constant e Iranduba. Segundo a SSP-AM, as aglomerações reuniram mais de 21 mil pessoas, sendo o Tarumã a área com maior registro de casos na capital. As operações nesses locais encaminharam 496 pessoas para delegacias.

 

A delegada-geral da Polícia Civil, Emília Ferraz, explicou que as fiscalizações tiveram como consequência cerca de 500 procedimentos, entre Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) e inquéritos. Ela reforça o valor da sensibilização diante da continuidade de casos onde existe aglomeração de pessoas.

 

“O objetivo aqui é conscientização. Essa é a palavra de ordem. Conscientizar a população para que, vendo o nosso trabalho, entenda que neste momento não é possível que se mantenha as aglomerações da forma como estão acontecendo, ou o descaso no uso de proteção de máscara, álcool em gel e distanciamento social”, enfatizou Emília Ferraz.

Sobe Catracas

DOMINGOS CHALUB, presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas

TJAM faz história ao ficar acima da 'média Brasil', em relação às Metas Nacionais do CNJ no ano de 2020

Desce Catracas

BETO D'ÂNGELO, prefeito de Manacapuru (AM)

MP/AM abriu um inquérito contra a Prefeitura para investigar suposta apropriação dos valores do Fundo Previdenciário Municipal