Domingo, 11 de abril de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 06/04/2021

Operação da PM apura homicídios ligados ao tráfico de drogas na zona leste de Manaus

Investigações acontecem há dois meses; são oito mandados judiciais de busca e apreensão em residências de suspeitos

Operação da PM apura homicídios ligados ao tráfico de drogas na zona leste de Manaus Operação apura homicídios ligados ao tráfico de drogas na zona leste (Foto: Tabajara Moreno/SSP-AM)

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - A Polícia Civil e a Polícia Militar do Amazonas deflagram, nesta terça-feira (06/04), a operação “Anonimato” que investiga a participação de traficantes em homicídios ocorridos no bairro Jorge Teixeira, na zona leste de Manaus. São oito mandados judiciais de busca e apreensão em residências de suspeitos denunciadas como pontos de venda de drogas.

 

A operação é resultado de um trabalho integrado entre o 30º Distrito Integrado de Polícia Civil (DIP) e a 30ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) da Polícia Militar. O secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, a delegada-geral da Polícia Civil, Emília Ferraz, e o chefe de Estado Maior da Polícia Militar, coronel Dias Figueiredo, acompanharam as ações das equipes em campo.

 

A operação integra as investigações da equipe do 30º DIP, sob a condução do delegado Torquato Mozer, e vem ocorrendo há cerca de dois meses a partir de denúncias realizadas pelo 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM).

 

Segundo as investigações, os oito suspeitos de tráfico de drogas têm ligações com homicídios de supostos traficantes ocorridos em diferentes bairros da zona leste, neste ano. Os crimes teriam como motivação o controle da venda de entorpecentes em bocas de fumo.

Sobe Catracas

SHOGO SHIMA, estudante

Amazonense de 18 anos gabaritou prova de Matemática e Suas Tecnologias ao acertar as 45 questões no Enem 2020

Desce Catracas

JACIARA PICANÇO, vice-prefeita de Terra Santa (PA)

Vice-prefeita e mais quatro servidores municipais e ex-servidores tiveram bens bloqueados pela Justiça no total de R$ 1 milhão, por licitação irregular na saúde entre os anos de 2011 a 2015