Terça, 18 de maio de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 13/09/2016

Alessandra Campêlo cobra ambulâncias e subvenção da juta e malva para produtores de Manacapuru

Alessandra Campêlo cobra ambulâncias e subvenção da juta e malva para produtores de Manacapuru Fotos: Jimmy Christian

DEAMAZÔNIA MANAUS, AM - A melhoria da saúde e da produção rural de Manacapuru (a 84 quilômetros de Manaus) foram temas de pronunciamentos da deputada estadual Alessandra Campêlo (PMDB) durante a sessão que marcou o retorno dos trabalhos da Assembleia Legislativa do Amazonas nesta terça-feira, 13 de setembro.

 

Alessandra disse que esteve em várias comunidades de Manacapuru no fim de semana e constatou o abandono do Governo do Estado com a população do município. Faltam medicamentos, apoio para a manutenção do hospital da cidade e, para completar, a população da sede e da zona rural agora também não tem mais acesso ao serviço de ambulâncias.

 

“Fico indignada com o que o povo de Manacapuru está passando”, desabafou a deputada, explicando que a verba mensal repassada pela Secretaria de Estado da Saúde (Susam) para manutenção do hospital de Manacapuru caiu de cerca de R$ 600 mil a R$ 800 mil para pouco mais de R$ 40 mil.  

 

Além da falta de manutenção do hospital, conseguir medicamentos também é uma raridade em Manacapuru. E a última da Susam, segundo a deputada, foi cortar o contrato com a empresa que prestava o serviço de ambulância no município.

 

“Agora não tem ambulância para transportar pacientes em estado grave porque o Governo tirou esse serviço. Isso beira a maldade, não é só incompetência administrativa”, criticou a presidente da Comissão da Mulher, que é Cidadã de Manacapuru.

 

Juta e malva

 

Outra demanda trazida por Alessandra ao Parlamento foi a cobrança pela subvenção governamental para os produtores de juta e malva do município. A deputada pediu apoio da Casa em relação ao tema, especialmente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Pesca, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, que é presidida pelo deputado Dermilson Chagas (PEN).

 

“Já vai para a terceira safra sem pagamento da subvenção do pagamento da juta e malva. E o pior, nem as sementes foram distribuídas. Eu quero saber cadê esse dinheiro e nem adianta falar em queda de arrecadação porque eu sei fazer contas”, concluiu Alessandra.

 

Com Informações da Assessoria de Imprensa

Tags:

Sobe Catracas

DOMINGOS CHALUB, presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas

TJAM faz história ao ficar acima da 'média Brasil', em relação às Metas Nacionais do CNJ no ano de 2020

Desce Catracas

BETO D'ÂNGELO, prefeito de Manacapuru (AM)

MP/AM abriu um inquérito contra a Prefeitura para investigar suposta apropriação dos valores do Fundo Previdenciário Municipal