Terça, 18 de maio de 2021

DeAmazônia

MENU
Atualizado em 10/09/2016

Arthur diz que Ramos faz acusação sem provas e que vai processá-lo por calúnia

Arthur diz que Ramos faz acusação sem provas e que vai processá-lo por calúnia Prefeito de Manaus, Arthur Neto

MANAUS, AM  - A coligação 'Uma Só Manaus', do prefeito Artur Neto, afirmou, por meio de nota oficial, que irá processar o candidato da coligação 'Mudança para Transformar', Marcelo Ramos, por calúnia eleitoral. A nota foi distribuída pouco depois de uma coletiva de imprensa em que o candidato Marcelo Ramos acusou Artur de ser o responsável por panfletos apócrifos com os dizeres "Melo é Marcelo. Marcelo é Melo". 

 

Na nota, a coligação afirma que as acusações disparadas por Marcelo Ramos foram feitas sem prova e que o candidato promoveu "um triste espetáculo". "O triste espetáculo que hoje testemunhamos nos leva a refletir sobre as reais intenções e, quem sabe, sobre o caráter do candidato e sua perspectiva em relação ao presente processo eleitoral", diz a nota.

 

Em outro trecho, a coligação de Artur afirma que "se pauta pela integridade e por uma trajetória limpa, em respeito a todos os candidatos que dela participam, sem qualquer palavra ou ação contra quem quer que seja". Para a coligação, Marcelo tentou criar um factoide similar a um episódio ocorrido nas eleições municipais passadas, quando a então candidata Vanessa Grazziotin disse ter sido atingida por um ovo quando chegava a um debate. "Nesta versão, a ‘Farsa do panfleto’ tenta arrastar este processo eleitoral para o circo criado pelo próprio candidato". 

 

Diante disso, ressalta a nota, "o prefeito tomará todas as medidas legais cabíveis contra essas absurdas alegações, incluindo a promoção da terceira notícia crime contra Marcelo Ramos nesse pleito, dessa vez por calúnia eleitoral".

 

Confira a íntegra da nota:

Nota da Coligação  'Por Uma Só Manaus'

A  coligação ‘Por Uma Só Manaus’ lamenta as declarações do candidato Marcelo Ramos, que, mesmo sem qualquer prova, acusa frontalmente o prefeito de realizar uma campanha apócrifa nas ruas da cidade. O triste espetáculo que hoje testemunhamos nos leva a refletir sobre as reais intenções e, quem sabe, sobre o caráter do candidato e sua perspectiva em relação ao presente processo eleitoral. 

 

Desde o primeiro dia de campanha, esta coligação se pauta pela integridade e por uma trajetória limpa, em respeito a todos os candidatos que dela participam, sem qualquer palavra ou ação contra quem quer que seja. Prova disso é que não há sequer uma ação procedente no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM) contra a propaganda de Arthur Virgílio Neto e Marcos Rotta, desde o dia 26 de agosto, quando as emissoras de rádio e televisão passaram a exibir o horário eleitoral gratuito.

 

Marcelo Ramos age com irresponsabilidade e desespero ao tentar criar um factoide, que muito lembra o episódio conhecido como ‘A farsa do ovo’. Nesta versão, a ‘Farsa do panfleto’ tenta arrastar este processo eleitoral para o circo criado pelo próprio candidato.

 

Sem o mais remoto elemento para alicerçar suas alegações, o candidato Marcelo Ramos – de forma absolutamente infundada – convocou uma coletiva de imprensa para fazer acusações desairosas contra o atual prefeito. As imputações são caluniosas, pois  simplesmente não é verdade que tais panfletos tenham qualquer relação com a nossa campanha.

 

Diante disso, o prefeito tomará todas as medidas legais cabíveis contra essas absurdas alegações, incluindo a promoção da terceira notícia crime contra Marcelo Ramos nesse pleito, dessa vez por calúnia eleitoral.

 

A coligação  ‘Por Uma Só Manaus’ reitera que continuará fazendo uma campanha limpa,  transparente e propositiva, como devem ser as eleições, momento maior da democracia, quando as candidaturas detalham suas propostas para a construção de uma cidade melhor, mais justa, fraterna e inclusiva, como Arthur Virgílio Neto sempre defendeu ao longo de sua trajetória política.

 

Tags:

Sobe Catracas

DOMINGOS CHALUB, presidente do Tribunal de Justiça do Amazonas

TJAM faz história ao ficar acima da 'média Brasil', em relação às Metas Nacionais do CNJ no ano de 2020

Desce Catracas

BETO D'ÂNGELO, prefeito de Manacapuru (AM)

MP/AM abriu um inquérito contra a Prefeitura para investigar suposta apropriação dos valores do Fundo Previdenciário Municipal